Resultados do concurso para 3ª edição da Bolsa Cabo Verde Digital

float: left; margin-right:10px;

Mais 25 projetos, de 50 empreendedores, selecionados para a terceira edição da Bolsa Cabo Verde Digital (BCVD), o primeiro e o maior programa de pré-incubação de projetos digitais de Cabo Verde.

Até o início do programa, planeado para para se realizar na primeira semana de Julho, os 50 empreendedores selecionados terão sessões preparatórias de team building e de desenvolvimento de competências essenciais a fim de tirarem o máximo proveito das oportunidades.

As equipas selecionadas, irão beneficiar de um conjunto de apoios para o desenvolvimento dos seus projetos, nomeadamente, pré-incubação, capacitação, mentoria, visibilidade e acesso a uma rede exclusiva de contactos ao nível nacional e internacional. Afora isso, terão um subsídio mensal de 60 mil escudos, por projeto (30 mil por empreendedor), durante a execução do programa.

Esta edição contará com a participação de empreendedores de 6 (seis) ilhas de Cabo Verde, nomeadamente, Santiago, São Vicente, Santo Antão, Sal, Fogo e Maio, sendo as duas últimas, estreantes no programa.

A participação das mulheres passou, da primeira para a terceira edição, de 22% para 32%, resultado do esforço conjunto entre Cabo Verde Digital e os seus parceiros, ambos motivados em incentivar as mulheres a escolher a tecnologia como alternativa para diminuir as desigualdades em termos de género.

Os projetos selecionados têm impacto em 11 (onze) áreas como Fintech, Educação, Comércio, Energias Renováveis, Serviços, Ambiente, Turismo, Saúde, Segurança, Cultura e Indústrias Criativas e Agricultura.

A realização deste programa dá-se através do estabelecimento de parcerias institucionais entre um conjunto de organizações, formalmente comprometidas em construir uma rede de cooperação com os promotores do ecossistema, a Universidade de Cabo Verde, a Universidade Jean Piaget, a Universidade de Santiago, a Universidade do Mindelo, o NOSi, o Grupo CVT/CVM, a Unitel T+, , a Página Amarelas, Fundação Smart City Cabo Verde e a Bonako Cabo Verde, estando previsto, nas próximas duas edições contaremos com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

O BCVD é um Programa do Governo de Cabo Verde, criado através da Secretaria de Estado para Inovação e Formação Profissional, instituído pelo Fundo de Promoção do Emprego e da Formação (FPEF) e operacionalizado pela Pró-Empresa através do programa Cabo Verde Digital, e tem como finalidade apoiar startups e empreendedores tecnológicos, em fase embrionária (pré-seed) na estruturação dos seus projetos e no desenvolvimento de competências essenciais para o sucesso do projeto.

A iniciativa “Cabo Verde Digital” é uma plataforma que visa reforçar a comunidade ICT e apoiar na criação do ecossistema digital através da formação e empreendedorismo tecnológico em Cabo Verde.

Consulte a lista dos projetos selecionados neste link


Em caso de dúvidas, contacte-nos através do número 3576032 ou do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., para saber mais sobre este programa.