2ª Edição da Bolsa Cabo Verde Digital recebe dobro de Inscrições

A 31 de Março fecharam as inscrições para a segunda edição do programa de apoio ao empreendedorismo de base tecnológica - Bolsa Cabo Verde Digital, tendo sido registadas um total de 184 projetos submetidos, envolvendo 290 empreendedores, duplicando assim o número de participantes, comparativamente à 1ª edição.

 Aproximar a comunidade e atrair jovens com espírito empreendedor, com ideias de negócios baseado em tecnologia e criar um ambiente propício ao desenvolvimento dos projetos nas diferentes vertentes, é o propósito da Bolsa Cabo Verde Digital, sendo mais um importante instrumento criado pelo Governo de Cabo Verde para fomentar o surgimento de cada vez mais produtos inovadores, com base em tecnologias, contribuindo assim para a criação de emprego, de riqueza e dinamização da economia digital.

São mais 25 vagas para esta 2ª edição, que irão beneficiar equipas ou startups que tenham ideias ou soluções inovadoras, em áreas como a Agricultura, a Cultura, o Impacto Social, a Educação, a Energia, o Meio Ambiente, a Mobilidade, a Saúde, a Segurança, a Transparência e Gestão Pública, o Turismo, o Comércio, o Urbanismo, e que utilizem as tecnologias como instrumento principal nas operações.

O objetivo é apoiar até 100 jovens, estimular a constituição de até 50 tech Startups ao ano, com Bolsas no valor de 60.000 ecv por equipa, com até dois empreendedores, oferecendo igualmente um programa de pré-incubação e acompanhamento técnico, por organizações parceiras de relevância a nível nacional e internacional.

A 1ª edição, que arrancou em Setembro de 2020, contou com a participação de 33 projetos, 50 empreendedores, uma rede com 7 entidades parceiras, envolvendo mais de 54 Mentores, especialistas de tecnologia e de negócios, ministradas mais de 170 horas de capacitação em matéria de tecnologia, negócio e empreendedorismo, significando um investimento de mais de 9 milhões de escudos cabo-verdianos.

A materialização deste programa dá-se graças a uma rede de parceiros constituída por pessoas e organizações formalmente comprometidas em contribuir para o desenvolvimento do ecossistema de inovação cabo-verdiano, nomeadamente, a Pró-Empresa, o Fundo de Promoção de Emprego e Formação, o NOSi, a CVTelecom, a Unitel T+, Universidade de Cabo Verde, a Universidade de Santiago, a Universidade do Mindelo, a Universidade Jean Piaget, a Fundação Smart City Cabo Verde, a Páginas Amarelas Cabo Verde, a Djassi África, a StartUp Portugal e outros.

As candidaturas submetidas à segunda edição, serão objetos de uma avaliação inicial tendo por base os critérios de elegibilidade dos promotores, definidos no edital do concurso, bem como os requisitos do projeto, nomeadamente alinhamento estratégico, grau de inovação, existência de mercado e perfil de equipa do projeto.

A Lista dos projetos selecionados será publicada nos canais oficiais da Cabo Verde Digital e do Fundo de Promoção do Emprego e Formação nos próximos 30 dias.